www.escoladebicicleta.com.br
Segurança no trânsito - A Bicicleta segura
 

Página de entrada »

  Contato »

 
"A segurança do ciclista depende quase que completamente dele próprio."

Esta frase é quase sempre mal entendida porque no geral quem a ouve pensa direto no ciclista sentado na bicicleta pedalando na rua.
Poucos, e aí se conta de fato um punhado de ciclistas, tem a consciência que sua segurança está intimamente ligada a bicicleta que ele está pedalando.

Uma bicicleta só dará o máximo de segurança se vestir o corpo do ciclista e sua necessidade como uma luva.

A bicicleta correta é a que atende ao tipo de uso que lhe será dado, tem o tamanho ideal para o ciclista, foi ajustada devidamente e recebe manutenção preventiva adequada. E não é só uma questão de preço ou estilo.

Não é fácil chegar à bicicleta correta porque é do ser humano ter lá seus gostos. É muito complicado fazer o ciclista entender que a estética é menos importante que a função. "Eu acho linda" quase sempre ganha de "é confortável e segura". E não pense que aqui, na Escola de Bicicleta, não acontece este tipo de coisa porque acontece sim.
Pedalar a paixão é sempre um prazer, mas bicicleta segura pode ser outra história. Sempre que possível junte as duas pontas, o prazer e a segurança - puxando mais para o lado da segurança.

Recomendações:

  • opte por qualidade e não pelo preço. O barato sai caro!
  • teste quantas bicicletas puder antes de comprar
  • modelo correto, geometria correta, tamanho correto

    Visite a página "A Bicicleta" no site da Escola de Bicicleta.
     

  • Os modelos de bicicleta e o trânsito

     
    Pedalar no trânsito com bicicletas projetadas para competição, principalmente as speed ou estradeiras, pode ser perigoso. Poucos ciclistas estão de fato habilitados para controlar bicicletas profissionais e mesmo semi-profissionais, mas a grande maioria se sente ofendido se ouvir esta frase.

    Bicicletas speed ou de estrada são inapropriadas para uso como modo de transporte no trânsito mais intenso porque aceleram muito rápido, mantem velocidades altas, e em situações de emergência podem perder a aderência rapidamente. Ademais nestas bicicletas um erro maior não raro significa um tombo; e cair no meio do trânsito definitivamente não é algo legal ou sadio.

    A bicicleta ideal para circular no trânsito é aquela que tenha reações condizentes à habilidade do ciclista e a condição do trânsito, ou seja:

  • ter reações previsíveis, fáceis de controlar
  • ter freios eficientes, mas não bruscos (como os ABS de carro)
  • não ser muito rápida para induzir o ciclista a um pedalar mais tranqüilo
  • ter pneus mais grossos para aumentar a aderência
  • ter um sistema de marchas que funcione perfeitamente
  • ter pedais de plataforma - não use clipe no trânsito
  • ter refletores na frente, atrás, nos pedais e rodas
  • posição de pedalar mais em pé

    Pedalar com uma posição mais em pé deixa o ciclista mais alto e visível para motoristas, além de facilitar a movimentação e giro do pescoço, o que por sua vez facilita muito ao ciclista olhar o trânsito.
     

  • Itens não recomendáveis

     
    Itens não recomendáveis para o uso de bicicletas no trânsito:

    Pneus muito finos:

  • aceleram bem, mas freiam mal
  • andam rápido, mas escorregam com facilidade
  • tem problemas com buracos, guias e sarjetas
  • furam mais facilmente

    Freios muito potentes:

  • são muito sensíveis, mais difíceis de controlar
  • travam com facilidade - o que quer dizer maior espaço de frenagem
  • induzem a um excesso de confiança
     
  • Capacetes: pesquisas recentes »
    Escola de Bicicleta - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta página sem prévia autorização. Política do Site »