www.escoladebicicleta.com.br
a bicicleta como modo de transporte  

   » contato

   » página de entrada

 
Ciclo rede

Ciclo Rede, como diz o nome, é uma rede de caminhos instituídos em uma determinada área, própria principalmente para ciclistas, mas também pensada para cadeirantes, não-motorizados e pedestres, por onde eles possam se deslocar com segurança e tranqüilidade, mantendo-os, na medida do possível, afastados de vias de tráfego intenso, e locais reconhecidamente considerados perigosos. A base do projeto deve ser o respeito às individualidades e peculiaridades locais.

A Ciclo Rede leva em consideração todas as possibilidades de harmonizar o uso da bicicleta com outros modos de transporte, auxiliando assim as demais formas de deslocamento não motorizadas. Potencializa os deslocamentos internos no bairro, fortalecendo a comunidade local e, diminuindo tensões sociais. Facilita o acesso aos serviços disponíveis, locais de interesse e outras opções de equipamento urbano. Aponta para a integração com o sistema de transporte estabelecido.

A vivência "in loco" para conhecimento de todos os fatores que geram conflitos, desequilíbrio, desconforto, problemas de fluidez se faz necessária. Partindo deste princípio fica simples entender porque a intervenção não pode ser localizada, mas deve levar em consideração o entorno, o todo, todos. Quanto mais holística for a intervenção, melhor os resultados. Neste sentido é de extrema importância enxergar a "vontade" espontânea da população local.

O estabelecimento físico de uma Ciclo Rede se dá por meio do uso de todo e qualquer recurso técnico disponível que dê equilíbrio e eqüidade aos fluxos do trânsito da bicicleta, pedestres, não-motorizados e mesmo motorizados. Ciclovias, ciclofaixas, ciclolinhas, trânsito partilhado, sinalização, traffic calming ou mesmo a retirada de toda e qualquer intervenção regulatória do trânsito devem ser levadas em consideração como opção ou conjunto de opções para cada uma das áreas, localidades, ou mesmo pequenos trechos. O que realmente interessa é alcançar resultados positivos para a qualidade de vida e sustentabilidade do maior número de pessoas e vidas possível.

Mudanças sempre têm custo humano. É necessário aprofundar-se e manter neutralidade para separar as "vontades" que são comodismos das que são pertinentes. Daí se faz necessário informar, formar, treinar, educar. A Ciclo Rede bem implantada diminuirá a ocorrência de casos extremos, onde a única solução é a imposição, ao mínimo.
 

para apresentar a Ciclo Rede ao público

 
Há inúmeras formas de apresentação da Ciclo Rede ao público, sendo a mais simples e barata em forma de um folheto trazendo um mapa que detalha a área previamente estudada. O intuito é orientar ou induzir o ciclista a procurar caminhos que sejam seguros e confortáveis, mostrando-lhe uma outra possibilidade de uso da cidade e do bairro.

No verso deste mesmo folheto/mapa são disponibilizadas informações sobre segurança no trânsito para ciclistas, leis, locais de interesse e outras informações.

O ideal é que a implantação física da Ciclo Rede receba tratamento de comunicação diferenciado para facilitar a sua leitura, suas indicações e orientações. Nesse sentido, é de grande interesse que se implante totens que deverão ser espalhados em pontos estratégicos.
 

o processo do projeto da Ciclo Rede

 
Toda e qualquer transformação numa cidade tem um processo de construção desta transformação. Normalmente os passos são: proposta, pré-projeto, projeto, projeto executivo, execução, entrega e adaptação da população à mudança.

Um projeto Ciclo Rede permite inúmeras formas de condução de todo o processo, o que é uma grande vantagem. O ideal é que haja comum acordo com todos envolvidos, conhecimento e compreensão dos processos legais administrativos públicos, e acompanhamento constante das etapas a serem cumpridas. Mas é possível instituir as bases da Ciclo Rede sem intervenções ou obras, simplesmente com acordo social e boa comunicação. Neste caso contorna-se o poder público, bastando manter-se dentro da Lei.

Talvez o único ponto de inflexibilidade do processo seja que o trabalho de mapeamento deve ser executado por ciclistas experientes com conhecimento sobre leis de trânsito, bicicletas e problemas técnicos referentes à segurança e conforto de ciclistas leigos.
 

possibilidades, vantagens e desvantagens

 
Possibilidades:

  • melhorar a segurança e conforto do ciclista de maneira simples.

  • integração ou não com órgão de trânsito.

  • opção de direcionamento do seu conteúdo.

  • adaptação ao trânsito instituído.

  • processo aberto de comunicação com público final.

    Vantagens:

  • custo muito baixo.

  • diminui ou evita a necessidade de intervenções viárias.

  • diminui sensivelmente índices de acidentes de trânsito.

  • a bicicleta é ótimo modo de transporte para pequenas e médias distâncias, o que a torna ideal para uso interno de bairros.

  • possibilita a integração do ciclista ao sistema de transporte de massa.

  • qualquer projeto de viabilização de bicicletas, que seja sério, tem obrigatoriamente que mapear a área onde será introduzido.

  • Ciclo Rede pode existir sem ciclovias ou ciclofaixas. O contrário não é válido.

  • é a melhor e mais barata forma de educar o ciclista para o trânsito.

  • cria uma percepção mais aprofundada da área onde se pedala.

  • fortalece as boas potencialidades do local onde é implantado.

  • oferece a possibilidade de uso por outros não-motorizados.

  • diminui conflito com pedestres.

  • mostra que há outras alternativas de deslocamento e uso da cidade.

  • diminui problemas no trânsito a médio prazo.


    Desvantagens:

  • normalmente, o caminho mais curto é o da via principal.

  • em muitas localidades só há uma alternativa, o da via principal, mesmo assim o Ciclo Rede serve como orientador e educador.

  • comércio principal normalmente se encontra em vias de tráfego intenso ou áreas críticas para segurança no trânsito.

  • o ciclista se sentir segregado ou discriminado por estar sendo levado a pedalar longe das vias principais, onde circulam carros e motos.
     
  • execução de um projeto

     
    1. definição de área e objetivos primários.

    2. estudo de campo.

    3. apresentação dos resultados.

    4. contato (ou não) com órgãos técnicos.

    5. definição de metas e objetivos finais do alcance do Ciclo Rede.

    6. criação de estratégia de comunicação, treinamento e educação.

    7. confecção do mapa e textos.

    8. logística para distribuição do material impresso.

    9. distribuição.

    10. estrutura de administração e gerenciamento

    11. acompanhamento dos resultados e correções necessárias

    12. manutenção

    Ciclo Rede é:

  • conhecimento da área, de sua vida e organização.

  • mapeamento das rotas mais tranqüilas e interessantes.

  • detalhamento de obstáculos, dificuldades e pontos perigosos para um ciclista médio. Como o trabalho é minucioso, é possível aproveitá-lo como referência para solução de problemas relacionados a pedestres e demais veículos.

  • mapeamento de serviços e tudo mais que tenha ligação com o ciclista.

  • informação sobre educação no trânsito e outras de interesse do ciclista.
     
  • construção e apresentação de um mapa

     
    Construção

  • levantamento geral.

  • definição de objetivo e abrangência.

  • conhecimento de perfil do futuro usuário.

  • mapeamento das rotas mais tranqüilas e interessantes.

  • detalhamento de obstáculos, dificuldades e pontos perigosos para um ciclista médio. Como o trabalho é minucioso, é possível aproveitá-lo como referência para solução de problemas relacionados a pedestres e demais veículos.

  • mapeamento de serviços e tudo mais que tenha ligação com o ciclista.

  • possibilidade de formulação de projeto por etapas ou interesses.


    Apresentação

  • na mídia eletrônica.

  • em mapas impressos apresentados em folhetos (frente com mapa e detalhamentos; verso com material educacional sobre comportamento no trânsito, telefones, endereços e outras informações de interesse.

  • em totens com fatias do mapeamento e ou informação.
     
  • outros itens importantes

     
  • gerenciamento do sistema

  • criação de banco de dados

  • professores ciclistas nas ruas.

  • versões com direcionamento diferente.

  • versões mais simples.

  • material específico para pedestres, motociclistas, motoristas.
     
  • sistema cicloviário

     

    Sistema Cicloviário

    Tanto a implantação de ciclovias como de ciclo redes passa pelo conceito de sistema cicloviário, que é composto dos seguintes elementos articulados entre si:

  • Sistema de circulação: ciclovias, ciclofaixas, circulação partilhada, traffic calming, ou nada.

  • Sistema de estacionamentos: pára-ciclos, bicicletários, ou estacionamentos pagos.

  • Sistema de sinalização: horizontal, vertical e semafórica; totens.

  • Sistema de identificação: uma marca que se reproduza em todos componentes do sistema cicloviário, desde seus componentes físicos, até o mapa, folders, etc...

  • Integração da bicicleta com todos outros modos de transporte.

  • Integração com o meio ambiente.

  • Programa de Comunicação Social permanente com usuários, pedestres, deficientes físicos e usuários de outros modos de transportes.

  • Definição da área de abrangência na qual a meta limite é a comunicação com cada um dos usuários.
     
  • a bicicleta como modo de transporte - tópicos de estudo »
    Escola de Bicicleta - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta página sem prévia autorização. Política do Site »