www.escoladebicicleta.com.br
a bicicleta como modo de transporte  

   » contato

   » página de entrada

 
Bicicleta como Modo de Transporte Urbano

Plano de ação

1. Procurar entidades representativas e líderes que possam auxiliar no trabalho. Ouvir, ouvir, ouvir...., ser flexível, contornar problemas evitando perder apoio.....

2. Elaborar um levantamento da situação atual: dos pedestres, ciclistas e outros não-motorizados; da política, do setor técnico, desenvolvimento urbano, fluxo de transporte, integração, outros.

3. Entender porque os pedestres, ciclistas e outros não-motorizados são relegados a um segundo plano.

4. Ouvir responsáveis pelo trânsito e transporte, uso de solo e áreas correlatas às mobilidades competentes.

5. Examinar com especialistas leis existentes (Municipal, Estadual, Federal, Constituição): quais as possibilidades; quais as lacunas. Ater-se ao que existe. Pedir ajuda para o setor jurídico do seu governo ou Ministério Público.

6. Criar um órgão responsável por Pedestres, Bicicletas e Não-motorizados no Município que tenha representantes de todos os órgãos e secretarias envolvidos, além de representante da sociedade civil.

7. Criar um órgão responsável por Pedestres, Bicicletas e Não-motorizados em áreas Metropolitanas.

8. Criar um órgão responsável por Pedestres, Bicicletas e Não-motorizados no Estado.

9. Entrar em contato com órgão responsável no Governo Federal

10. Trabalhar o processo junto com o corpo técnico respeitando a hierarquia. O conjunto de leis de responsabilidade técnica e administrativa, e a Lei de Licitação dão grande poder de decisão ao escalão técnico e administrativo. Sem eles nada vai para frente.

11. Trazer órgão responsável pelo trânsito e transporte para o lado do ciclista (pedestre e outros não-motorizados). Entender como, e porque são o que são. Evitar conflitos ou impor regras.

12. Definir posicionamento do policiamento de trânsito. Dar treinamento com relação a bicicletas e ciclistas. Ver situação de pedestres e outros não-motorizados.

13. Criar banco de dados sobre bicicletas, ciclistas e não-motorizados.

14. Contatar com sindicatos de motoristas e motociclistas profissionais.

15. Criar Campanha Educativa para Ciclistas no Trânsito / individualização.

16. Criar Campanha Educativa para crianças e adolescentes com distribuição imediata.

17. Mapear vias e áreas alternativas para ciclistas e pontos de integração como outros meios de transporte. Buscar redução de pontos de conflito.

18. Propor um sistema cicloviário completo - estacionamento, caminhos, rotas, integração com sistema de transporte, operacional, outros - e apresentar para discussão.

19. Formar orientadores / professores de segurança no trânsito para ciclistas que trabalhem pedalando e vivenciando os problemas dos ciclistas comuns na rua. Educação e pesquisa.

20. Fomentar facilidades para estacionamento: bicicletários e para-bicicletas.

21. Usar todos recursos legais para obter Qualidade para Bicicletas, Ciclo-peças e Acessórios. Buscar relação de falha mecânica com índice de acidentes.

22. Elaborar o cadastramento e controle imediato das bicicletas profissionais - bicicletas de carga / entrega. Definir responsabilidades em lei.
 

intermunicipal e cicloturismo

 
Bicicleta como Modo de Transporte Intermunicipal e Cicloturismo

Três situações básicas: Litoral, Interior e Áreas Metropolitanas:

1. Quais são as peculiaridades locais? Sazonalidade (férias, agro-negócio, comércio, escolas...)
Dar prioridade para uso dos locais, criando base para fomento do uso da bicicleta e pedestrianismo durante o período de férias

2. Elaborar o levantamento da situação atual. Procurar pontos críticos

3. Quem tem a jurisdição sobre a via, o local? Município, Estado ou Federação? Outros?

4. Ouvir Polícias Civil, Militar e Rodoviária.

5. Elaborar o mapeamento geral de estradas, vias secundárias ou alternativas.

6. Entrar em contato com geradores de demanda.

7. Criar grupo representativo para organizar trabalhos

8. Propor sistema cicloviário

9. Buscar aproveitar estradas secundárias (estradas velhas) para a criação de Estrada Parque, no molde da "Estrada dos Romeiros" (São Paulo)

10. Estabelecer normas claras para uso de parques e áreas de proteção ambiental.

11. Contatar com entidades e grupos organizados que trabalhem na proteção ambiental.

12. Propor cronograma de implantação sensato e realista.
 

ciclismo esportivo e lazer

 
Ciclismo Esportivo

1. Criar curso de treinamento para professores de educação física: instrução básica para crianças e adolescentes.

2. Criar torneio escolar com provas "ao redor do quarteirão".

3. Posicionar Secretaria de Educação e de Esportes

4. Manter contato constante com entidades e grupos organizados.

5. Facilitar uso de estradas vicinais para treino: Estradas Parque.

6. Conhecer logística para facilitar uso de ruas e estradas para competições.

7. Estabelecer regras claras para uso de áreas de proteção ambiental.

Lazer

1. Assumir a existência do uso da bicicleta para lazer nos fins de semana e feriados.

2. Mapear pontos críticos.

3. Criar plano de estratégia.

4. Utilizar potencial para educar ciclistas para o trânsito.
 

bicicleta como modo de transporte: ciclovia »
Escola de Bicicleta - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta página sem prévia autorização. Política do Site »